quinta-feira, 12 de julho de 2012

Soneto do Teu Corpo



Juro beijar teu corpo sem descanso
Como quem sai sem rumo pra viagem
Vou te cruzar sem mapa nem bagagem
Quero inventar a estrada enquanto avanço

Beijo teus pés
Me perco entre teus dedos
Luzes ao norte pernas são estradas
Onde meus lábios correm a madrugada
Pra de manhã chegar aos teus segredos

Como em teus bosques
Bebo nos teus rios
Entre teus montes
Vales escondidos
Faço fogueira

Choro, canto e danço
Línguas de Lua
Varrem tua nuca
Línguas de Sol
Percorrem tuas ruas

Eu juro beijar teu corpo sem descanso
Eu juro, juro beijar, eu juro 

[Paulinho Moska]

Linda Poesia-Música. ^^
Fonte: Vagalume

1 comentários:

Albuq disse...

Oi Joice, os versos são lindos e a imagem casou perfeitamente.