segunda-feira, 30 de julho de 2012

Por todo o corpo

Foto: Joyce Tenneson
no ninho da noite
por todo o corpo
reveste com prazer
teu suor horizonte

calor frutuoso
desfruto-te
tal e qual Eva
jardim de delícias

escondidas mordidas
por todo o corpo
meu horto florestal
aorta sanguínea

levo-te comigo
em cada veia
sinto batidas
estremecimentos

moleculares átomos
por todo o corpo
teu cheiro impregna
sexo, sedução, lascívia

línguas, mãos e pernas
entrelaçamentos
por todo o corpo
ferômonios comunicam-se
agitações sensoriais

no ninho da noite
da cama o lençol
linho-trama-linho
alinha-me no corpo
presente és
por todo o corpo

achego m(eu)
eu navio
porto de mim
busco-te
Joice Furtado - 30/07/2012

1 comentários:

Malu disse...

E como é bom ter um porto querido a nos ancorar. Lindo poema. Estou com outro perfil no face, pois o meu foi bloqueado. Se quiser me add. Grande abraço.
http://www.facebook.com/mariadelurdes.silva.900