quarta-feira, 27 de junho de 2012

A língua com que brincas




Brincas com a língua
ávida, marota, faceira
passeando nua pelas ruas

de flores, de cores, anestesia
olhar tuas costas, palma
estende as mãos à lua

usa os dedos, liberta-os

radiante caminhas entre pelos
poros, joelhos, peitos
são teus e de mais ninguém

a força habita neles

abra a comporta
deságuas entre começos e fins
recomeça o passeio
nada há de se comportar 

Palavras

Ousada musa de prima-V(e)ras
Claro que sabes como brincar
Ob-Escuro não é o sentimento

com claras rimas ClaReias
do rio buscando o mar
esticas as palavras, ondulas
a carne em desassossegos
Não há medo, Media desejos
desata os cadarços que estrangulam
os ignóbeis de pensar

Joice Furtado - 27/06/2012

1 comentários:

Marisete Zanon disse...

Uau! Gostei de como brinca com as palavras sem medo e tudo sai numa cadencia gostosa de ler. Vou seguir. Beijo e uma ótima semana pra ti!