sexta-feira, 29 de junho de 2012

De glória em glória



Rabisco meu 
Estratagema
frente às nuvens velozes

eu vou
soprando os versos
empurrando a chuva
Re(canto) dos olhos
seguro as águas 
Grito!
m-Ag(u)ada ainda não

meu guarda-chuva cadê?

feroz
entre as horas, minutos
escuto, estudo o íntimo
coração

entro pela porta estreita
Estreio-me
ignoro olhares desfeitos
Re(faço-me)-u guia

Sou dor e força
Levanto-me bandeira
e tremulo- vitória constante
viva nesse peito
de glória em glória

Poesia 


Joice Furtado - 29/06/2012

1 comentários:

Albuq disse...

Belo, lindos os versos e a imagem!