terça-feira, 27 de março de 2012

Morena anil



Vivia nos olhos dela
doce morena, cor anil
flor e fruto silvestre
luzente cabocla do sertão
agreste, resistente terra gentil

Via crescente
passear às minhas vistas
entre correntezas, cascatas
margens e costas largas
Meu coração a seguia

Velho rio criador
leito pedregoso, arredio
onde plantei o meu pé
firmei os passos no chão
meu berço, balanço
em seu regaço, amor

Rochas, belas águas
onde vão se banhar
as caboclas fagueiras
charmosas morenas anil
terra de muitas faces, bela,
majestosa pátria Brasil.


Joice Furtado - 27/03/2012

2 comentários:

luiz carlos disse...

Ah,que bela poesia meus olhos contemplam,estimada poetisa de mãos iluminadas.Poema alvo de elevadas palavras.

luiz carlos disse...

Ah,que bela poesia meus olhos contemplam,estimada poetisa de mãos iluminadas.Poema alvo de elevadas palavras.