sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Magnética linha




Sob a pele
o desejo é sede, é fome
Urgente
pressa de você
Delírio não contido
na mente ardente
vibrando anseios
proibidos
Excitados, sussurram
segredos,
fantasias, enlevos,
no irrevogável instante 
de se render.

Sob a pele que sua,
insaciável coração,
somente o medo
de não alcançar
seus beijos, paixão,
atraído pela energia,
magnética linha
do seu olhar

Sob a luz dos olhos, 
fielmente,
eterna chama,
fascina
entre os lençóis o seu luar
Cavalgante corpo em delícia
sobre a cama,
viçoso arrebatamento
fixado na retina,
desatina e me faz sonhar.

E sonho... sonho acordado
pela noite a dentro
confundidos corpos,
amantes extremos.

Joice Furtado - 17/02/2012

2 comentários:

Antonio Rubilar B. Valente disse...

Olá minha querida amiga!!!Adorei seu poema,belo texto.Parabéns!
Vim lhe visitar, deixar meu abraço e colocar meu bloco na rua. E dizer-lhe que sua "Escola" é tudo de bom.Nota 10 em todos os quesitos, 10 em "harmonia", 10 em "alegorias", 10 em "adereços" e principalmente 10 pelo "conjunto". Que sua "evolução" nunca se dissipe e que você seja sempre a campeã desse samba-enredo chamado "Vida".Nessa folia, sou arlequim de sua paz e de sua alegria em viver.Conte comigo para convencer os jurados, de que sua "Escola"(blog) é NOTA DEZ em tudo.Bom Descanso!!! Rubi Valente.
www.valentebrasil.blogspot.com

Eros disse...

Sonho delicioso de uma noite que traça linhas maravilhosas sobre uma silhueta de desejo.

Beijos