sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Tessitura

 
Foto: Alaya Gadeh
Recolho as conchas
abraço junto anseios
de todos meios sentidos
és encanto

brincando com letras
seduz teu alinho
composta mulher
visito-te no que durmo

entrelaçadas mãos 
sorri meu coração menino
gestos deste cuidado íntimo
sinto-te por fim

quanto sente eu sei
imagino que amas, esperas
acostumei-me a fantasia de tê-la
achegada ao ventre

teus dedos ligeiros e fala
manso do rio
navego por tuas páginas
vivo-te quando me vivo

a tempo...
entendes quanto me custa a sombra
um pássaro ferido, careço remendos na asa

suspiro e espero
a mente sensível traquejas
admiro!
           Esse é o verdadeiro sentimento:
         independe do eu ou tu inglórios
         necessita ater-se aos nós
         rogo que se mantenham firmes 

À noite vens com a lua
tecerei as redes
hoje vou para o mar

Joice Furtado - 01/02/2013 

1 comentários:

Karinne Santiago disse...

nó cego é o ponto principal do amor...