sexta-feira, 3 de agosto de 2012

A multiforme-alma


Foto: Elis Regina
A alma grande mar aberto
horizontes a perder de vista
revolto quando em tormenta
plácido e limpo na calmaria

detentora de mistérios mil
esvazia-se do caos nas letras
multiformes, facetadas em cor
alma simples e direta anil

sufocações e desavenças se acolhe
espinhos replica, triplica dores
alma chorosa sangra só 

a poesia

por todos os poros, por todos os cantos

louca em camisa de força revolve-se
desentendida nunca quem a escolhe
de todos os segredos conhecedor é

Universo em profundeza

bela e gentil com sua grandeza
alimentada faz-se forte-medianeira
humilde de mãos e braços dados
carrega no peito nenhum embaraço
alma livre só deixa rastro 

de estrela 

luz aos dias sem nunca apertar o laço 

Joice Furtado - 03/08/2012

1 comentários:

Evanir disse...

Hoje com o coração muito apertado
com a alma triste pelo afastamento
do menino poeta enamorado da (LUA)
Um poeta que conta as estrelas
da sua janela .
Vai deixar uma grande lacuna não só
no meu coração.
Mais a todos que ama seus poemas
e o carisma que trata todos nos.
Minha homenagem ao meu maior idole
esta na postagem.
Vai se afastar sim:deixando seu livro
um grande legado para quem conseguiu um exemplar.
E seu exemplo que jamais vou esquecer
Como esquecer de quem tanto me apoia
de quem eu tanto amo.
Virei poeta para homenagea-lo .
Um abençoado final de semana beijos paz e luz.
Evanir..