sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Entre os lençóis


Eu me desvelo
por você, meu bem,
ando em tremores
zelo
dias e noites

Eu, de corpo e alma
prementes
busco-lhe entre os lençóis
os cantos do quarto
e em tudo mais
que puder me trazer
a imaginação do, por hora,
ausente
Você que faz pulsar nas veias
o sangue 
a loucura misturada
ao doce prazer.

Amar
quem diria?
Eu que sonhava
descubro
que para além da fantasia existe 
o entregue ser.


1 comentários:

。♥ Smareis ♥。 disse...

Lindo seu poetar, fiquei encantada. Gostei muito do seu blog e já estou te seguindo... Convido pra conhecer meu blog e me seguir também, ficarei feliz.. Um abraço!
Smareis